sábado, 20 de Setembro de 2014

2014_09_20 Rosa-de-cão



















O 61º encontro dos Urban Sketchers de Portugal, para além de outras boas memórias, vai ficar como o encontro da rosa-de-cão. Um inesperado objeto de desenho no meio de todos as flores do jardim cuja cor e forma me despertou a curiosidade e cujo nome fiquei a conhecer no final do encontro.

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

2014_08_07 A escavadora



















Cheguei a um ponto neste desenho em que, por medo de estragar o que tinha feito, decidi não avançar mais. É assim o desenho e pus-me a pensar no seu significado.
Desenhar é observar. Desenhar é seleccionar. É tomar decisões. É ter um ponto de vista. O que me atrai no desenho? O desenho de observação leva-nos ao local onde a acção se passa e talvez por isso se aproxime tanto do jornalismo. Fruto dessa relação, e não só, as redes de urban sketchers crescem. Qual o lugar das redes sociais num mundo globalizado em que a informação circula à velocidade da luz?
Sem aviso entrámos a fundo na Idade Digital e a actividade eléctrica do nosso cérebro exige um consumo constante de informação, sem distinguir a noite do dia, que os media tradicionais são incapazes de produzir. Solução: passámos a produzir os nossos próprios conteúdos sejam eles os vídeos do you tube, as fotos do instagram, os textos condensados do twitter ou as publicações dos desenhos do nosso quotidiano nos blogues de Urban Sketchers. Precisamos de estímulos continuamente. E precisamos da segurança de pertencer a uma rede social globalizada que nos suporte numa sociedade em que as relações familiares todos os dias adquirem novas formas.
Todos queremos ser criadores. Todos já somos criadores. A necessidade pela produção daquilo a que há uns anos se chamava de 'conteúdos' explodiu e não se sabe onde vai parar. Os quinze minutos de fama anunciados pelo Andy Warhol chegaram mas são curtos e queremos mais.
Desenhar é fazer parte da acção e estar atento ao desenrolar dos acontecimentos.
Desenhar é pegar num lápis e num papel e encontrar no caderno um espaço de retiro e o tempo para a meditação. Desenhar é uma ferramenta para escavarmos dentro de nós.

sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

2014_09_11 Jardim Bordallo Pinheiro


Estas sapos, peças em faiança artística, pertencem a um vasto conjunto de bichos bordalianos presentes nos jardins do Museu da Cidade. 
A faiança, diz a wikipédia, é uma massa cerâmica que requer vitrificação.

domingo, 7 de Setembro de 2014

terça-feira, 2 de Setembro de 2014

2014_09_02 Av. Barbosa du Bocage



















Sentado num banco público na Av. Barbosa du Bocage com u como na placa toponímica.
Setembro.
Regresso à selva urbana, sentado no meio da floresta de pilaretes, semáforos, sinais de trânsito, candeeiros de via pública e mobiliário urbano de todo o tipo.

segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

domingo, 24 de Agosto de 2014

2014_08_23 Museu da Carris




Mais do que os eléctricos e os autocarros o Museu da Carris guarda um grande acervo da memória do século XX.