N

N

2015_06_27 Cemitério dos Prazeres


Nunca me soou bem o nome deste cemitério. É o local onde os prazeres estão enterrados? 
Era o nome da quinta que já existia no local disse a wikipédia. 
Desafiado pelo Filipe que encontrara por acaso na baixa de Lisboa, depois do almoço deambulámos pelas ruas desertas do cemitério enquanto o calor e o silêncio se colavam à pele. 
Nomes sonantes e cargos importantes repousam em jazigos que mais parecem palácios em miniatura, réplicas de templos egípcios ou pequenos chalets retirados do Portugal dos Pequeninos. 
Enquanto esperávamos o Manuel e a Marilisa parámos numa pequena praça à sombra e fiz este desenho. A carga do local é tensa e relembrei entes queridos entretanto partidos.
Veio-me também à memória o refrão duma canção cantada por um grupo de country music americana, os CSNY (Crosby, Stills, Nash and Young) que era mais ou menos assim:


2015_06_25 Lisboa dos Olhos Meus

video 

Com a última sessão do módulo dos carimbos chegou ao fim o Alfabeto Lisboeta. 
Foi-nos proposto para este módulo a produção dum caderno em formato leporello (tipo harmónio) usando os carimbos produzidos na sala de aula a partir de desenhos feitos nas sessões ao ar livre e combinando-os com outras técnicas (desenho, colagem, etc.) e materiais (aguarela, guache, folhas ou outros objectos recolhidas, recortes de jornal, etc.). O produto final deveria mostrar em resumo o percurso de cada um pela Lisboa recolhida nos desenhos ao longo das várias sessões. 
Retive o entusiasmo contagiante com que a Ketta Linhares, como formadora deste módulo, nos transmitiu a sua paixão pelos carimbos. Os trabalhos por ela desenvolvidos nesta área foram também um estímulo e um incentivo pelo apurado sentido estético que revelam. Foi bom receber os seus conhecimentos em conjunto com uma turma bem disposta e empenhada. 

2015_06_14 Belém


A vontade de desenhar todos os dias dá origem a resultados diversos, uns mais satisfatórios que outros, e a desenhos em diferentes estados de evolução que muitas vezes não chegam ao imaginado no plano inicial. Simplesmente acabam quando têm que acabar.