terça-feira, 21 de Outubro de 2014

2014_10_10 Campo Grande
















Desenhar carros é como desenhar árvores. É olhar para o objeto à nossa frente e trazê-lo para o papel.

domingo, 19 de Outubro de 2014

2014_10_19 Escadinhas de São Tomé



















Voltou o calor.
Fim de tarde em Alfama a sentir os cheiros a incenso e a duche acabado de tomar fugido pela janela da casa de banho que dá para a rua e a cabelos acabados de lavar. A toda a hora turistas a passar para cima, turistas a passar para baixo, turistas de elétrico, de tuk tuk. Turistas a entrarem para os prédios antigos uns mais recuperados que outros. Cansados depois de um dia inteiro a turistar.
A esta hora já ninguém procura os tuk tuk e os condutores fumam um cigarro pausadamente e contam as aventuras do dia antes de recolherem à garagem.
"Excuse me sir! Is this the twenty eight?" Perguntou a turista pelo número do eléctrico com percurso pelos carris que seguiam rua abaixo. "Yes twenty eight!" respondi telegráficamente depois de um breve olhar para confirmar a localização da próxima paragem já a caminho das Escolas Gerais. Ela não perguntou mais nada e eu voltei às linhas com que me coso até ser quase noite e decidir que este desenho ia acabar sem carris e sem fios suspensos.


sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

2014_15_10 Chiado


No Chiado durante a terceira sessão da formação Alfabeto Lisboeta com orientação de José Louro, Mário  Linhares e Ketta Linhares. Cada semana uma letra do alfabeto leva-nos à descoberta de um bairro de Lisboa. Depois de Alfama e da Bica o Chiado de Fernando Pessoa e do poeta Chiado.


A primeira proposta foi fazer uma composição de dupla página com as portas e os nomes dos restaurantes da zona envolvente ao Largo do São Carlos.


Num segundo momento, à porta dos Armazéns do Chiado, ponto de encontro e de passagem obrigatória para quem sobe ao Chiado. Desenhar o percurso da Rua do Carmo e Rua Garrett.

sexta-feira, 10 de Outubro de 2014

2014_10_05 Convento da Arrábida




















Ao lado da porta de ferro da Igreja permanece uma estátua de Frei Martinho de Santa Maria, franciscano castelhano a quem D. João de Lencastre (1501-1571), primeiro duque de Aveiro, cedeu as terras da encosta da serra e que fundou o convento em 1542.

Começei por fazer um desenho simplificado do casario do convento. No dia seguinte e na página oposta encontrei espaço para o desenho da estátua que entretanto cresceu até sair do papel. No conjunto final o Frei Martinho parece distanciar-se da sua obra para melhor a observar à distância.


quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

2014_10_05 Convento da Arrábida_1

Espaço contemplativo e de retiro, o Convento da Arrábida abriu as suas portas para acolher uma formação de Diário Gráficos com orientação do José Louro. 




Terceiro desenho de um conjunto de três propostas para identificar no nosso horizonte visual os vários planos em que ele se pode decompor. Dividir o horizonte visual em três planos, deixando um deles por desenhar. 


quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

2014_09_30 Campo Grande



















Ao desenhar este fruto da magnólia, apanhado no Campo Grande, foi possível observar as formas complexas e os diferentes tons que o constituem.
Possivelmente terá servido de inspiração para a criação de elementos decorativos usados na arquitetura ou no mobiliário.