2012_30_12 Uersque Urzu
















Momentos de escape.
É tentador viajar nas linhas e nas cores do caderno. Espalhar manchas de cor e deixar as linhas e as formas circularem livremente. Foi assim que começou este exercício de mera diversão.
Descontente com os tons que apliquei, não resisti a brincar com os ajustes de cor do programa de digitalização. Mais saturação para aqui, mais nitidez para ali, acabei a 'puxar' pelos vermelhos da fachada deste divertimento decorativo. Inventei-lhe um nome, Uersque Urzu, como referência a um qualquer sitio perdido num qualquer deserto asiático mas que até podia ser nos Andes... Apenas pela estranheza do nome.
Escapei e já voltei.
Bom 2013

Vintage on sketchbook


vintage on sketchbook from Patrícia Pedrosa on Vimeo.


Uma prenda da Patricia Pedrosa. Video do workshop de desenho no Museu do Caramulo organizado pelo Mário Linhares e pelo Lapin. Fim-de-semana inesquecível.

2012_12_16 S. D. Curlee

























Para um exercício de perspectiva forçada escolhi como modelo um baixo eléctrico.

2012_12_15 Museu das Comunicações

























No workshop da comunicação Viagem pelo Europa do Sul do Ciclo Do museu ao bairro | histórias de viajantes no Museu das Comunicações.
Sala dedicada à recriação da Mala-Posta, trajecto Lisboa - Coimbra entre 1798 e 1804.
Na sala misturavam-se manequins vestidos com fatos de época e os participantes do workshop.
Depois de colorir em casa fiz experiências com os ajustes de cor da aplicação utilizada na digitalização e foi este o resultado.

2012_12_05 Cinema São Jorge_2
















Ler 25 anos no São Jorge até domingo. Programa aqui.

2012_12_05 Cinema São Jorge

















No âmbito das comemorações dos 25 anos da revista LER no cinema S.Jorge houve um convite aos urban sketchers portugal para desenhar no cinema São Jorge.

2012_11_30 Metro Saldanha


























No desenho cego o objecto fica desconstruído. As partes estão lá só que noutras posições.

2012_11_23 Na clínica

























O tempo de espera para a consulta foi curto e só deu para acabar à pressa o bebedouro.

2012_11_23 Metro Saldanha

























Na maior parte das linhas do metropolitano os sistemas de informação já disponibilizam o tempo que falta para a chegada do próximo comboio. Quando cheguei ao cais e vi que dispunha de três minutos tirei o caderno e a caneta, olhei a pessoa que estava mais perto no cais oposto e comecei a desenhá-la.

2012_11_23 Metro Campo Grande


























Desenho de perspectiva, desenho de observação, carvão, aguarela, desenho rápido, desenho lento, expressivo ou gestual, (Uf!! que correria...) ultimamente tenho balançado entre vários formas de desenho.
Desenhar sem olhar para o bloco tem-se revelado uma fonte de surpresas e uma janela de diversão.

2012_11_17 Terreiro do Paço













Abrigados da chuva no workshop de perspectiva da Nextart. Nesta sessão o Mário Linhares levou-nos a desenhar praças. Depois da Praça da Figueira foi a vez do Terreiro do Paço.

2012_11_17 Fundação Portuguesa das Comunicações




















A Fundação Portuguesa das Comunicações iniciou um ciclo de comunicações com o relato por Pedro Fernandes (PeF) de seis semanas vividas no Nepal. O relato foi tão completo e exaustivo que só pensava que tanta experiência acumulada só podia ter resultado de uma experiência de meses. Só seis semanas? Teria entendido bem?
Ainda houve tempo para desenhar com grafite e colorir com aguarela tendo em especial atenção o acerto na escolha da cor.

2012_11_10 Miradouro de Santa Justa






















A aprender os 'mistérios' da perspectiva no topo do miradouro de Santa Justa.

2012_11_13 Campo Grande




















Mais desenho cego, tentando não levantar a caneta, de pedestres no Campo Grande. O tempo em que o peão se desloca pelo nosso campo de visão não dá mesmo para tirar os olhos de cima dele. Nestes experimentei a mancha de cor mas gostei mais do resultado destes desenhos só com a linha.

2012_11_12 Edifício Zon




















Na hora de almoço os funcionários da Zon aproveitam o espaço ajardinado, frente ao novo edifício no Campo Grande, para dois dedos de conversa ao sol.
Com o tempo a escassear optei por fazer desenho cego (desenho feito sem olhar para o bloco).

2012_11_02 Estação de Metro Saldanha

























Desenho rápido de um passageiro no cais oposto à espera do metro. Raramente o tempo disponível excede os três minutos o que resulta num personagem meio inventado. A cor aplico em casa, de memória, o que geralmente faço quando não tenho tempo para fotografar.

2012_11_05 Palácio Galveias


















À hora de almoço a tentar aplicar os ensinamentos das aulas de perspectiva. Há que desenhar até aprender...

2012_11_02 Corredor Verde de Monsanto


Com a construção da ponte pedonal sobre a Av. Marquês da Fronteira fica concluído um antigo projecto, de Gonçalo Ribeiro Teles de ligação do centro da cidade de Lisboa a Monsanto. Pioneiro na defesa das hortas urbanas, defensor da criação de corredores verdes nas cidades, arquitecto paisagista, responsável pelo desenho dos jardins da Fundação Gulbenkian, o Corredor Verde de Monsanto com vias pedonais e para bicicletas foi um dos projectos que apresentou na sua proposta para uma Estrutura Ecológica Municipal Preliminar.

2012_11_02 Café 35


























Quando o tempo para desenhar é escasso beber um café matinal sentado numa pastelaria serve de pretexto para um desenho rápido. A cor fica para casa.

2012_10_27 LX Factory




















Definindo-se como uma ilha criativa, na LX Factory, uma antiga área industrial na zona de Alcântara que remonta ao século XIX, é fácil encontrar motivos de interesse para desenhar.

2012_10_27 LX Factory TPC
























Numa das esplanadas na LX Factory a treinar o desenho do enquadramento dos pés.

Urban Sketchers 1 from Patrícia Pedrosa on Vimeo.

Em Julho de 2011 urban sketchers de todo o mundo encontraram-se em Lisboa. A Patrícia Pedrosa capturou em vídeo algumas imagens do acontecimento.


2012_10_21 IPA

















O desafio da caricatura consistia em escolher as principais características de um carro e amplificá-las.

2012_10_21 Jaguar XK150
















Outro dos desafios propostos era completar o desenho geral com informação particular.

2012_10_20 Morris Lapin Style

















No workshop Vintage no Diário Gráfico um dos desafios foi desenhar um carro Lapin Style. Sentado a 50 cm do carro, a 3/4 e começando pelo pormenor mais próximo directamente com a caneta.
Sem muita experiência no desenho de carros fiquei agradavelmente surpreendido com o resultado da aplicação deste método.

2012_10_20 Um Lapin no Caramulo

























Ao jantar, no meio de desafios cruzados. Lapin no Caramulo e um apontamento da Paula Xavier que se dedicava ao seu harmónio surrealista.

2012_10_20 Vintage no Diário Gráfico

























O Hotel do Caramulo proporciona uma vista deslumbrante sobre o Vale de Besteiros, até à Serra da Estrela e, neste dia, manhã cedo, com o vale coberto pela bruma da manhã era difícil resistir à contemplação da paisagem. Como o sol baixo batia nos olhos tive que escolher uma vista lateral para desenhar que acabou por incluir a parede de divisão entre os quartos. O dia era para trabalhar pois estava lá para o Workshop Vintage no Diário Gráfico no Museu de Caramulo que tinha trazido o Lapin a Portugal e não havia mais tempo para contemplações. Os 14,75 do topo da página é o preço da portagem da autoestrada de Lisboa até Coimbra. Os 75 cêntimos foi o preço que o Nelson Paciência e eu pagámos para fazer um desvio até à estação de serviço da Mealhada para comer uma sandes de leitão.

2012_10_05 Sete Rios



Importante interface de transportes de Lisboa, em Sete Rios confluem comboio, metropolitano e autocarros. No Inverno também as águas ali vão parar provocando frequentes inundações da zona.

2012_09_17 Alvaláxia




















Hora de almoço, vista para a estação do Campo Grande com os borrões da página anterior a espreitar e tudo.

2012_09_23 Jardins de Campolide

















Viaduto pedonal e para bicicletas, parte do Corredor de Monsanto idealizado há mais de dez anos por Gonçalo Ribeiro Teles para ligar o alto do parque Eduardo VII a Monsanto. Foi concluido em 2009.

2012_09_23 Mesquita de Lisboa





















2012_09_20 Av. Marquês da Fronteira



















2012_09_20 Avenidas Novas




















Entre casa e o trabalho há sempre um banco de jardim para sentar e puxar do caderno para 10 minutos de desenho.

2012_09_19 Estação Metro Saldanha

























Enquanto o metro não chega ...

2012_09_16 Calçada do Combro


























Depois de ler numa entrevista no jornal Público, que o entrevistado tinha escolhido o terraço do parque de estacionamento da emel na Calçada do Combro para ser fotografado por causa da vista, a minha curiosidade relativamente ao panorama que era possível ter desse local levou-me até lá. A deslocação valeu a pena, mas acabei por não seleccionar para desenhar a mais apetecível vista sobre o Tejo. Optei por captar, de uma forma sintética, o cimo da Calçada do Combro a caminho do Largo do Camões porque era o tipo de perspectiva que me interessava desenhar.

2012_09_09 Campo Pequeno

























As cabines telefónicas são das peças de mobiliário urbano que há mais tempo ocupam os passeios de Lisboa. Ainda fico surpreendido por elas existirem no século XXI. Esta, de última geração, permanece um objecto estranho. Antes das comunicações móveis era frequente encontrar filas de pessoas à espera de vez para utilizar o telefone fixo. A urgência nestas comunicações chegava ao ponto de ocorrerem confrontos físicos pela utilização do telefone. Esta, sempre que passo por ela, está sempre vazia. Nem os imigrantes a ligar para os seus destinos de origem, ninguém parece interessado na sua utilização.

2012_09_08 C. C. Colombo


























A parte do Colombo que coube no caderno.

2012_08_30 Palácio Foz

















Quando chegou a altura de mudar de caderno resolvi "repescar" cadernos antigos que por uma razão ou por outra ficaram a meio. Escolhi este, iniciado em 2008 e interrompido entretanto, por ter um formato que cabe no bolso (9 x 14 cm) e que por isso está sempre disponível quando surge a hipótese de um desenho rápido. Setembro começou assim. A tentar aproveitar ao máximo o impulso de desenhar. Caderno pronto a sair do bolso para o desenho e depois cores em casa ou no local quando acompanhado da mochila. Desenhar para resistir.

2012_09_05 Esplanada do CCB



Na esplanada do CCB em fim de férias e fim de caderno.
Quando em Maio frequentei o workshop de iniciação aos diários gráficos com o Mário Linhares a minha ideia era pegar num longíquo gosto pelo desenho e, aproveitando o tempo livre das férias, transformar esse gosto num hábito que fizesse parte do quotidiano. No fim do workshop decidi inscrever-me num curso de iniciação ao desenho tantas eram as lacunas.
O caderno que comprei para desenhar nas férias acabou mas o gosto em desenhar ficou. 

2012_09_05 Jogos Paralímpicos Boccia

























O Boccia foi originalmente concebido para ser jogado por pessoas com paralisia cerebral.

2012_09_05 Jogos Paralímpicos Goalball

























Goalball é um jogo praticado por atletas cegos ou de pouca visão, cujo objetivo é arremessar uma bola sonora com as mãos para a baliza do adversário.

2012_09_02 Trafaria


























No segundo dia do Workshop com o Richard Câmara, após uma manhã a desenhar em Belém, dirigimo-nos para a Trafaria. Na viagem o desafio foi captar uma vista da paisagem onde se percebesse que esta tinha sido feita a partir do interior do cacilheiro. Era escusado dizer que a criança não desgrudou da janela o tempo todo.

2012_09_01 Casa da Cerca



















Workshop de dois dias "À vista Lisboa, Lisboa avista" com o Richard Câmara.
No primeiro dia subimos pelo elevador panorâmico de Almada e fomos visitar a Casa da Cerca e os jardins onde parámos para desenhar. Os jardins fecham às 17h 30m e como só às 17h encontrei a vista que me interessava tive 30 minutos para fazer o desenho. A cor dei depois em casa a partir da fotografia que tirei já às 17h e 31m e um metro atrás do sítio onde estive a desenhar.



2012_08_28 Hotel do Guincho



















Neste dia o Guincho não tinha vento, nem banhistas e até os surfistas pareciam desiludidos com as ondas. Nem o arrumador que de manhã consulta os nós do vento no windguru deve ter achado que o dia ia estar bom para o negócio e simplesmente não apareceu.

2012_08_25 Terreiro do Paço




























Depois de ter começado por publicar fotografias das páginas do diário optei pelo scanner. As imagens digitalizadas têm a vantagem de manter sempre o mesmo enquadramento e de manter as linhas sem distorção pois o caderno fica totalmente aberto na horizontal. Espero que o resultado tenha melhorado se é que as diferenças são visíveis.
Mais uns desenhos 'gestuais' captados no Terreiro do Paço.

2012_08_25 Av. da Liberdade nº 226


























Todo este prédio merecia ser desenhado mas como estava cativado pelos pormenores decorativos optei por seleccionar só a porta. Após pesquisa fiquei a saber que é conhecido como o Palacete Conceição e Silva e considerado como Imóvel de Interesse Público pelo Igespar

2012_08_16 Largo Trindade Coelho




















No Largo Trindade Coelho fiz este 'desenho cego' (sem olhar para o papel), na 4ª sessão do workshop da Nextart.

2012_08_16 Mapa do Workshop




No início das sessões do workshop Diários Gráficos - Viagem a Lisboa o Mário Linhares lançou-nos a ideia de ir fazendo um mapa dos locais onde as quatro sessões de desenho iriam ter lugar. Todas elas ocorreram na Baixa de Lisboa, perto da Nextart, de onde partiamos após o visionamento de parte do filme Lisbon Story que servia de introdução ao tema de cada sessão.


2012_08_14 Estação do Rossio

























Na terceira sessão do Workshop de Diários Gráficos. No meio de turistas a passear e de pedestres em trânsito a adivinhar nacionalidades e a inventar histórias de vida...

2012_08_14 Barros Queirós

























O comerciante não queria acreditar que era ele representado no desenho. Falhou perguntar- -lhe o nome.

2012_08_11 Teatro São Carlos



















A preparar a cartografia da 2ª sessão do workshop Diários Gráficos.