2012_10_27 LX Factory




















Definindo-se como uma ilha criativa, na LX Factory, uma antiga área industrial na zona de Alcântara que remonta ao século XIX, é fácil encontrar motivos de interesse para desenhar.

2012_10_27 LX Factory TPC
























Numa das esplanadas na LX Factory a treinar o desenho do enquadramento dos pés.

Urban Sketchers 1 from Patrícia Pedrosa on Vimeo.

Em Julho de 2011 urban sketchers de todo o mundo encontraram-se em Lisboa. A Patrícia Pedrosa capturou em vídeo algumas imagens do acontecimento.


2012_10_21 IPA

















O desafio da caricatura consistia em escolher as principais características de um carro e amplificá-las.

2012_10_21 Jaguar XK150
















Outro dos desafios propostos era completar o desenho geral com informação particular.

2012_10_20 Morris Lapin Style

















No workshop Vintage no Diário Gráfico um dos desafios foi desenhar um carro Lapin Style. Sentado a 50 cm do carro, a 3/4 e começando pelo pormenor mais próximo directamente com a caneta.
Sem muita experiência no desenho de carros fiquei agradavelmente surpreendido com o resultado da aplicação deste método.

2012_10_20 Um Lapin no Caramulo

























Ao jantar, no meio de desafios cruzados. Lapin no Caramulo e um apontamento da Paula Xavier que se dedicava ao seu harmónio surrealista.

2012_10_20 Vintage no Diário Gráfico

























O Hotel do Caramulo proporciona uma vista deslumbrante sobre o Vale de Besteiros, até à Serra da Estrela e, neste dia, manhã cedo, com o vale coberto pela bruma da manhã era difícil resistir à contemplação da paisagem. Como o sol baixo batia nos olhos tive que escolher uma vista lateral para desenhar que acabou por incluir a parede de divisão entre os quartos. O dia era para trabalhar pois estava lá para o Workshop Vintage no Diário Gráfico no Museu de Caramulo que tinha trazido o Lapin a Portugal e não havia mais tempo para contemplações. Os 14,75 do topo da página é o preço da portagem da autoestrada de Lisboa até Coimbra. Os 75 cêntimos foi o preço que o Nelson Paciência e eu pagámos para fazer um desvio até à estação de serviço da Mealhada para comer uma sandes de leitão.

2012_10_05 Sete Rios



Importante interface de transportes de Lisboa, em Sete Rios confluem comboio, metropolitano e autocarros. No Inverno também as águas ali vão parar provocando frequentes inundações da zona.

2012_09_17 Alvaláxia




















Hora de almoço, vista para a estação do Campo Grande com os borrões da página anterior a espreitar e tudo.

2012_09_23 Jardins de Campolide

















Viaduto pedonal e para bicicletas, parte do Corredor de Monsanto idealizado há mais de dez anos por Gonçalo Ribeiro Teles para ligar o alto do parque Eduardo VII a Monsanto. Foi concluido em 2009.

2012_09_23 Mesquita de Lisboa





















2012_09_20 Av. Marquês da Fronteira



















2012_09_20 Avenidas Novas




















Entre casa e o trabalho há sempre um banco de jardim para sentar e puxar do caderno para 10 minutos de desenho.

2012_09_19 Estação Metro Saldanha

























Enquanto o metro não chega ...

2012_09_16 Calçada do Combro


























Depois de ler numa entrevista no jornal Público, que o entrevistado tinha escolhido o terraço do parque de estacionamento da emel na Calçada do Combro para ser fotografado por causa da vista, a minha curiosidade relativamente ao panorama que era possível ter desse local levou-me até lá. A deslocação valeu a pena, mas acabei por não seleccionar para desenhar a mais apetecível vista sobre o Tejo. Optei por captar, de uma forma sintética, o cimo da Calçada do Combro a caminho do Largo do Camões porque era o tipo de perspectiva que me interessava desenhar.

2012_09_09 Campo Pequeno

























As cabines telefónicas são das peças de mobiliário urbano que há mais tempo ocupam os passeios de Lisboa. Ainda fico surpreendido por elas existirem no século XXI. Esta, de última geração, permanece um objecto estranho. Antes das comunicações móveis era frequente encontrar filas de pessoas à espera de vez para utilizar o telefone fixo. A urgência nestas comunicações chegava ao ponto de ocorrerem confrontos físicos pela utilização do telefone. Esta, sempre que passo por ela, está sempre vazia. Nem os imigrantes a ligar para os seus destinos de origem, ninguém parece interessado na sua utilização.

2012_09_08 C. C. Colombo


























A parte do Colombo que coube no caderno.

2012_08_30 Palácio Foz

















Quando chegou a altura de mudar de caderno resolvi "repescar" cadernos antigos que por uma razão ou por outra ficaram a meio. Escolhi este, iniciado em 2008 e interrompido entretanto, por ter um formato que cabe no bolso (9 x 14 cm) e que por isso está sempre disponível quando surge a hipótese de um desenho rápido. Setembro começou assim. A tentar aproveitar ao máximo o impulso de desenhar. Caderno pronto a sair do bolso para o desenho e depois cores em casa ou no local quando acompanhado da mochila. Desenhar para resistir.