2013_06_08 Farol do Bugio



Muitos desenhos são fruto do acaso. Também é verdade que se há um caderno por perto o acaso ocorre com mais frequência.
Os faróis da região da Lisboa são, na minha memória, uma marca sempre presente na ocupação do território. Guiado pela curiosidade e entusiasmado com um primeiro desenho, procurei saber um pouco mais sobre faróis e visitar os facilmente acessíveis (menos o Bugio pelo que usei uma vista da Cova do Vapor).
Fiquei a conhecer a Tragédia da Gibalta de 1952, o farol escondido na Mata do Jamor (Farol do Esteiro) e a reabilitação e musealização do Farol de Santa Marta, merecedora de visita.
Nas pesquisas na internet cruzei-me com registos de outros desenhadores, (Pedro Cabral, Farol da Mama), no Cabo da Roca contemplei os mares do ponto mais ocidental da Europa e na Guia apanhei um escaldão do caraças por escadas e escarpas pouco recomendáveis a quem sofre de vertigens. Enfim, farolices...

2 comentários: