2013_07_05 Interface Campo Grande



















No interface do Campo Grande juntam-se a ligação entre a linha verde do metropolitano e a linha amarela, com um terminal de transporte rodoviário, uma praça de táxis, os vendedores de cerejas da Cova da Beira, mais as novas bancas de venda de pastéis de nata a um euro cada, três custam dois e setenta, mais os distribuidores de publicidade ao professor Mamadu (sim, o professor Mamadu está de volta) com a garantia de cura para todos os males, uma florista muito velhinha que de manhã cedo quem a encontra a ajuda no transporte do carrinho com as flores, mais os gelados da Olá, as claques de futebol nos dias de jogo... enfim... é um local movimentado, feio e sujo, grafitado por todo o lado, com cacos de garrafas de cerveja pelo chão, habitado por bandos de pombos e diariamente cruzado por milhares pessoas nos seus afazeres quotidianos.
Hoje, com tempo disponível, os 40º graus do meio do dia empurraram-me para o primeiro local sentado e com sombra onde pudesses desenhar descontraidamente e foi para aí que fiquei virado.

Sem comentários:

Enviar um comentário