2014_06_15 Rua da Mesquita


Hoje ao fim da tarde, depois do calor abrandar, resolvi fazer um pequeno teste.
Com vista para o edifíco da Mesquita Central de Lisboa fiz dois desenhos. Aguarela e caneta. Mancha e linha. 
No primeiro desenhei as manchas de cor e depois a linha. No segundo fiz primeiro o desenho com linha e depois colori. 
No primeiro não gostei de por a linha por cima da cor. Ficaram muito fortes as linhas porque o papel já tinha absorvido a água com o pigmento.
No segundo senti-me mais livre para aplicar as aguadas que ultrapassaram as linhas resultando num aspecto final mais "abstracto".
No fim já em casa com uma só aguada pintei o céu.

6 comentários:

  1. Gosto das linhas a enquadrarem os desenhos e gosto mais dessa solução no primeiro. É com estas experiências que percebemos com as soluções com que nos identificamos mais :D

    ResponderEliminar
  2. Bela experiência. Ao contrário da Rita prefiro o de baixo: nota-se que efectivamente te sentiste mais livre.

    ResponderEliminar
  3. Gosto quando se fazem experiências e são sempre aprendizagens. Também prefiro a de baixo onde encontro a ambiência daquele local.

    ResponderEliminar
  4. Mas eu não disse que gostava mais do primeiro... Explico melhor: gosto mais da solução da linha de enquadramento do primeiro.

    ResponderEliminar
  5. Eu também evitei fazer uma escolha. Limitei-me a registar primeiras impressões e a não deixar que elas me influenciassem (muito...) .
    A primeira lição é que experimentar é uma aventura.
    Obrigado pelos vossos contributos.

    ResponderEliminar
  6. Gostei imenso desta experiência. Sem preferir nenhuma percebo a liberdade da mancha sobre as linhas da segunda, mas o que gostei mesmo, foi da "aventura" da experiência.

    ResponderEliminar