2014_10_19 Escadinhas de São Tomé



















Voltou o calor.
Fim de tarde em Alfama a sentir os cheiros a incenso e a duche acabado de tomar fugido pela janela da casa de banho que dá para a rua e a cabelos acabados de lavar. A toda a hora turistas a passar para cima, turistas a passar para baixo, turistas de elétrico, de tuk tuk. Turistas a entrarem para os prédios antigos uns mais recuperados que outros. Cansados depois de um dia inteiro a turistar.
A esta hora já ninguém procura os tuk tuk e os condutores fumam um cigarro pausadamente e contam as aventuras do dia antes de recolherem à garagem.
"Excuse me sir! Is this the twenty eight?" Perguntou a turista pelo número do eléctrico com percurso pelos carris que seguiam rua abaixo. "Yes twenty eight!" respondi telegráficamente depois de um breve olhar para confirmar a localização da próxima paragem já a caminho das Escolas Gerais. Ela não perguntou mais nada e eu voltei às linhas com que me coso até ser quase noite e decidir que este desenho ia acabar sem carris e sem fios suspensos.


5 comentários:

  1. Muito bonitos o desenho e o texto.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado a todos.
    É por causa destes momentos que gosto de desenhar na rua. O tempo desacelera, passamos a estar atentos ao que passa à nossa volta e mergulhamos na atmosfera do local. Esquecemos crise, ébola e irs.
    Depois a bolha rebenta e voltamos aos nossos dramas pessoais mais retemperados e com a sensação de termos "enriquecido" com a experiência que não se limitou ao desenho no papel.

    ResponderEliminar