2014_03_29 Rua Marquês de Fronteira



A construção da Cadeia Penitenciária de Lisboa principiou em 1873 e atualmente apresenta um aspecto desfasado no tempo com o seu ar neo-medieval. Por trás do muro que cerca o complexo avistam-se os telhados e as chaminés.
Um triste lembrete que os caminhos da vida podem levar à privação da liberdade.
Ao pesquisar sobre o edifício encontrei informação detalhada no sitio gerido pelo Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana que disponibiliza o SIPA - Sistema de Informação para o património Arquitectónico

2013_03_28 Alameda



















Quando disponho de tempo gosto de ser um desenhador lento. De 'perder' tempo a acertar os ângulos e as medidas.
Esta conversa traduz-se em gastar mais de 30 minutos a desenhar umas escadas e uma árvore e mal ter tempo para passar um pincel a correr por cima das linhas.
O tempo é um luxo...?

2014_03_14 Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves



















Bem no centro de Lisboa, entre o Saldanha e o Marquês, a Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves é a todos os títulos singular. Foi casa e atelier de trabalho do pintor José Malhoa, o projeto foi do arquiteto Norte Júnior, foi prémio Valmor 1905 e desde 1997 que estão lá patentes as colecções de pintura, porcelana, mobiliário reunidas por Anastácio Gonçalves.

2014_03_15 Selfie



















Com a inclusão duma câmara extra nos modelos mais recentes de telemóveis e com o braço esticado os auto-retratos tornaram-se selfies num mundo de redes sociais.

2013_03_15 Colégio de Campolide



Antes de pertencer ao campus da Nova School of Business & Economics o antigo Colégio de Campolide foi também o quartel do batalhão de caçadores nº5.

2014_03_14 Rabiscos



















O primeiro passo da minha rotina matinal ao chegar ao meu local de trabalho é ligar o computador. O segundo é pegar numa folha de papel impressa e já usada e virá-la ao contrário para ao longo do dia usar para tomar notas rápidas. Quando preciso de me distrair começo a rabiscar letras, números, invariavelmente uma cara imaginada, formas inventadas, tudo imaginado e nada observado.
É uma óptima forma para descomprimir e relaxar e já não me imagino sem os meus rabiscos diários.

2014_03_08 Martim Moniz



















Dia de primavera.
Mochila às costas e pés ao caminho com paragem no largo onde se joga cricket, onde as crianças se envolvem em batalhas de balões de água e se escuta o 'Venham mais cinco' do Zeca Afonso a seguir ao 'Happy' do Pharrell Williams.
Tudo isto enquanto o meu olhar se perdia Mouraria acima até ao Castelo.

2013_03_03 O Peso do Paraíso

















O Peso do Paraíso é o título da primeira exposição antológica da obra de Rui Chafes (Lisboa, 1966) que abrange vinte e cinco anos de produção. No CAM até 18 de Maio. E sim, vale mesmo a pena ver a exposição.