2017_11_11 Fonte Improvável




Este e outros desenhos podem ser vistos de 11 de Novembro a 3 de Dezembro na Fonte Improvável -  Exposição de Pintura e Desenho de Alunos Avançados do Nextart
Os trabalhos expostos resultam do convite da Direcção de Cultura da SCML \ Museu de São Roque de criar trabalhos que nascessem, de forma direta ou indireta, do contacto com as obras e os espaços da colecção.
 A inauguração é este sábado, às 16 horas na Galeria de Exposições Temporárias da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa que tem entrada pela Igreja de São Roque no Largo Trindade Coelho em Lisboa. 
Estão todos convidados.

2017_10_06/07 Da república à avenida do almirante reis





Carlos Cândido dos Reis foi um dos chefes do movimento revolucionário do 5 de Outubro de 1910.

2017_10_22 Condes


O novo cinema Condes foi inaugurado a 30 de Outubro de 1952.

2017_10_21 A desenhar com a Marilisa Mesquita


Mais uma sessão do Vamos desenhar com...  uma iniciativa conjunta do Museu Arqueológico do Carmo com a Associação Urban Sketchers Portugal que contou com a presença da Marilisa Mesquita. Ficámos a conhecer o seu percurso e os seus projetos nas áreas da ilustração, dos carimbos, da encadernação, e do desenho gráfico.  
Depois fomos desenhar e no fim quando fui ler a legenda informativa da lápide sepulcral do Bispo do Funchal verifiquei que a sua proveniência era o convento de Santo Alberto cuja existência desconhecia.
O Convento de Santo Alberto, o primeiro convento de Carmelitas Descalças do país, situava-se no local onde se encontra o edifício do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) conhecido por "Anexo". Era delimitado pela Rua das Janelas Verdes a norte, pelo Palácio dos Condes de Alvor (actual MNAA) a este, pela Rocha do Conde de Óbidos a sul, e a oeste pela cerca conventual, transformada no Jardim 9 de Abril. O Convento de Santo Alberto é fundado em 1584. Quer o convento quer a igreja sofrem grandes danos com o Terramoto de 1755 e têm de ser reconstruídos. O edifício do convento, ocupado pelo museu como armazém, entra em ruína e em 1918 já se encontra demolido. A igreja é mantida, como exemplo típico do barroco português, e integrada mais tarde no "Anexo" do MNAA construído entre 1937 e 1939. 

Esta informação foi recolhida no site http://lxconventos.cm-lisboa.pt/ que foi desenvolvido para o projeto LxConventos: da Cidade Sacra à Cidade Laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX

2017_10_04 Rua Dona Filipa De Vilhena


Prédios separados pela linha do meio do caderno.