2016_03_05 Aqueduto das Águas Livres

Na sessão deste sábado do alfabeto lisboeta aprendemos com o Ch'ng Kiah Kiean a sua técnica de desenho na qual são utilizados ramos de árvores e tinta da china.

11 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado Rosário. Depois de muita frustração a muito custo lá consegui ir libertando o traço:
      "Segurem o pauzinho como um pincel e não como um lápis." foi o ensinamento que o Kiah Kiean não se cansou de repetir
      O desenho não faz justiça ao incrível trabalho do Kiah Kiean e à sua disponibilidade total para partilhar o seu método de trabalho.

      Eliminar
  2. É verdade que estas técnicas são difíceis de "entranhar", mas o KK foi de facto de uma gentileza e acessibilidade totais. Eu gostei bastante do teu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado António. Foi de facto uma manhã muito bem passada a desenhar uma vista extraordinária e em excelente convívio.

      Eliminar
  3. Bem, por um lado ainda bem que não fui mas por outro deve ter sido uma descoberta, ser desafiado assim!

    É uma arte não há dúvida!

    abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miguel, a principal descoberta foi a da paixão contagiante que o Kiah Kiean tem pelo desenho e sonhar um dia poder atingir o seu nível. A receita dele parece simples: "You draw from the heart."

      Eliminar
    2. :) deve ter sido óptimo! :)

      Mas parece que foi um desafio dos diabos :D

      Bela receita!

      Eliminar
  4. Que ideia fantástica teres colocado os pauzinhos. Fixou uma composição muito boa!
    Nem levei o caderno para fazer o registo desta letra...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre assim. No fim dos workshops é que os desenhos começam a ficar bons.

      Eliminar
  5. Para mim, ficou lindo. Gosto imenso do resultado final , e não é mentira de 1 abril ;P

    ResponderEliminar