2016_05_11 Marquês de Pombal



Sessão S, de sanguínea, do Alfabeto Lisboeta na Praça do Marquês de Pombal.
Já tínhamos feito três desenhos em papel kraft. O primeiro usando só sanguínea, o segundo com sanguínea e lápis branco, o terceiro com sanguínea, lápis branco e lápis preto. Havia tempo para mais um e escolhi os três pescadores em pleno esforço de puxar o barco para terra que pertencem ao conjunto escultórico representativo das pescas
- "Deste ângulo a cabeça do pescador vai parecer um erro no desenho." avisou o Mário quando se colocou ao meu lado e avaliou o ponto de vista. Por causa da curvatura das costas que não era visível do ângulo onde me encontrava a cabeça do pescador mais à direita parecia estranhamente deslocada do resto do corpo. Quando chegou a altura de desenhar a cabeça dei um passo ao lado à procura dum enquadramento melhor.
Desenho não é escultura.

6 comentários:

  1. Ficou muito interessante, bem diferente do que o Filipe costuma mostrar por aqui. E os "erros", por vezes, dão carácter ao desenho, como é o caso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Miú. Tenho que concordar que o resultado foi mesmo esse. Interessante.

      Eliminar
  2. Grande registo, tão fora do habitual. Boa Filipe!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um desafio bem divertido. E o desenho como a vida é isto. Desafios diários...:)

      Eliminar
  3. O teu desenho fez-me recordar os dias em que também tive que desenhar neste local... :) Como já foi dito, é um registo mais clássico, diferente daquele a que nos habituaste, mas nem por isso menos bom ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Marilisa. Pode ser inspirador perceber os desafios que se colocavam aos 'clássicos' e admirar a forma que eles encontraram para os ultrapassar. A sanguínea é um avanço técnico da idade moderna a meio caminho da pré-história. É giz vermelho composto de hematita e caulino.

      Eliminar